Estamos prestes a testemunhar um grande feito científico. Desde abril de 2017, o Telescópio de Horizontes de Eventos (EHT), uma colaboração internacional, está em busca de um Buraco Negro no Universo, usando um telescópio virtual do tamanho da Terra. Pesquisa essa que está sendo realizada pelo grupo de pesquisa do Nassim Haramein.

Diferentes telescópios espalhados pelo planeta coletam os dados do mesmo objeto, que é então combinado e processado por um supercomputador para produzir uma imagem final através da técnica de interferometria (conjunto de técnicas de medida e análise, baseado em fenômenos ópticos de interferência), exatamente como a usada no ALMA (Atacama Large Millimeter / Submillimeter Array), mas desta vez em escala global.

Dentre outros estudos, o principal foco do EHT é o registro da primeira imagem real do disco de acreção ou horizonte de eventos de um buraco negro. O EHT funciona como uma enorme antena com um prato de rádio de milhares de quilômetros de diâmetro. E já existe o primeiro candidato, que está colocado no centro da galáxia, o Sagitário A*.

A expectativa é que nos próximos dias, a ETH tornará pública a tão esperada primeira imagem, a ser comparada com as muitas simulações até o momento, e principalmente, para serem comparadas diretamente à exata simulação do Sagitário A *.

Já pensou em fazer um curso de Astrologia?

A título de curiosidade, relembramos a imagem resultante de simulações usadas para o filme Interstellar, em 2014, de Christopher Nolan, representando um buraco negro fictício, porém “cientificamente preciso” chamado Gargantua, baseado em um trabalho realizado em 1978, pelo astrofísico Jean Pierre Luminet, em consulta com o físico teórico Kip Thorne, da Caltech.

gargantua     Buraco negro do interestelar Gargantua. (Filmes Paramount)

 

Luminet usou seu conhecimento matemático para realizar a primeira simulação computacional de como um buraco negro poderia parecer, usando um computador da IBM dos anos 1960, que renderizava a imagem da página de destino. Em suas palavras “o campo gravitacional curva tanto os raios de luz perto do buraco negro que a parte traseira do disco é ‘revelada’”.

Luminet disse que intenção era explorar a estranha física dos buracos negros e propor mecanismos específicos que poderiam ajudar a obter assinaturas indiretas de sua própria existência.

Tradução e adaptação: André D’avila

Fonte: https://resonance.is/the-first-photo-of-a-black-hole-is-almost-here/
Compartilhe!
error
A primeira foto de um buraco negro será revelada!
Classificado como:                            

Uma ideia sobre “A primeira foto de um buraco negro será revelada!

  • fevereiro 27, 2019 em 2:22 pm
    Permalink

    Olá. Gostei

    Resposta

Deixe uma resposta para caliintegrar Rezende Zuliani Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *